quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Trapalhadas!

Cada vez mais só me apetece sentar no meu sofá e dar umas valentes gargalhadas, quando ouço o que eu ouço na televisão.
Tem piada que o anterior primeiro-ministro (Pedro Santana Lopes) foi "despejado" por alegadas trapalhadas, que ninguém a quem eu pergunto quais foram sabe responder, mas também isso não interessa nada...(já dizia essa grande Senhora da televisão).
Estes que estão lá agora fazem trapalhadas atrás de trapalhadas, mas não faz mal, até porque conseguem dar explicações que não lembrariam nem ao coitado do Diabo.
São impostos que não aumentavam e aumentam logo mal tomaram posse (e não foi só o IVA, pq regularmente aumentam outros impostos não tão visíveis), é o aeroporto que só podia ser ali mas afinal já pode ser noutro lado, é a confusão das linhas do TGV que são aprovadas as suas localizações antes de finalizados os estudos, fecham-se urgências, S.A.Ps sem antes arranjar verdadeiras alternativas... e estas são só as que eu me lembro agora pois infelizmente não tenho espaço na memória para politiquices.
Mas meus Senhores isto começa a ser uma verdadeira anedota... E lá vai mais uma gargalhada, AhAhAhAhAh.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Expressões!

"Escrever a quatro mãos."
Usam esta expressão quando duas pessoas escrevem um livro.
Não será que está errado?
Não conheço ninguém que escreva com as duas mãos, pelo menos com facilidade (claro que já deve existir alguém que o faz, mas penso que a grande maioria dos escritores não o façam).
Quando se diz que se toca num piano a quatro mãos, está certo, pois todos os pianistas tocam com as duas mãos.
Sempre que leio "escreveram este livro a quatro mãos" acho sempre que são quatro autores, e que cada um contribuiu com a sua mão, independentemente de ser a direita ou esquerda. Mas para surpresa minha não são quatro, mas sim dois. Eu bem sei que escrever um livro a dois já deve ser difícil mas os autores ainda gostam de complicar mais e portanto escrevem com as duas mãos cada um.
Fenómenos.

Com Comentários!


Afinal há quem comente... Será que é demagogia? Será que tem moral para comentar? Será...?

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Sem Comentários!

Notícia na SIC, dia 24 de Janeiro à noite.
Vejam tudo, que apesar de durar 14 minutos, não é tempo perdido:
Será que se comentarmos é demagogia?

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Como explicar?















Como é que este Senhor vai explicar que afinal faz o novo aeroporto de Lisboa num sítio que ele próprio disse que era um deserto sem casas, cidades, comércio, hospitais, etc...? E um local onde jamais ficaria o novo aeroporto (ele diz que não disse jamais, pois claro disse "jamais" em francês que por acaso quer dizer o mesmo e escreve-se da mesma maneira... estranho Sr. Ministro).


Mais uma vez vai arranjar uma desculpa (os políticos são peritos nisso), que faz parecer que quem houve é burro. Mas não somos senhores políticos, podemos parecer burros mas não somos.

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Desilusão

Fiquei hoje a saber no email da minha mulher que a minha cotação (cotação do marido) é de 182,12 €.
Achei muito pouco, o que será que posso fazer para aumentar a minha cotação?
(cotação do marido para um seguro)

domingo, 6 de janeiro de 2008

sábado, 5 de janeiro de 2008

Senhores "Bufos" e Senhoras "Bufas"

Estejam atentos que este país proporciona-vos mais uma maneira de colocar em prática o vosso "hobby" preferido.
Agora quando aconselharem alguém a maneira de investirem o dinheiro para não pagar tantos impostos, mesmo que seja legal, têm que avisar as finanças.
O QUE ELES QUEREM SEI EU!!!!